Em um olhar, a salvação

Imagem

O tema de João 8,21-30 é o da partida próxima de Jesus, em relação à fé e a salvação. Os interlocutores são os judeus.

Os judeus compreendem que a morte de Jesus pode estar próxima, uma vez que Jesus fala de sua partida para um lugar onde eles não poderão ir, o que levam a levantar a hipótese de suicídio por parte de Jesus, deixando de perceber que a causa da morte de Jesus é a própria incredulidade deles, da recusa diante da revelação sobre quem de fato é Jesus, da não aceitação do fato que Jesus é o Filho de Deus, o enviado do Pai para fazer a vontade dele e viver em plena comunhão com ele. Alguns judeus creram e a semente do Reino foi lançada, mas muitos não creram, resultando na morte de Jesus.

Os judeus perguntam a Jesus: “Quem és tu?”. A resposta virá após Cristo ser elevado à cruz e á glória: “Quando levantardes o Filho do homem, então sabereis que Eu Sou”. Ao mesmo tempo em que Cristo revela sua divindade, revela também sua contínua dependência do Pai na revelação e na prática. Muitos creem que Cristo é o Filho, o Servo obediente em tudo ao Pai.

A elevação de Jesus na Cruz é a consumação da nova criação de Deus. No sentido de que a humanidade é “elevada” à participação da vida divina. Estar com o Pai e fazer o que é do seu agrado, é a nossa vocação por excelência.

Ao contemplarmos o Cristo preso à Cruz é impossível não pensar no olhar cheio de confiança de quem se voltava para a serpente no deserto para obter a cura, pois aquele olhar era uma vida voltada para a salvação (Cf. Nm 21,4-9). É impossível também não pensar no olhar de quantos no Calvário contemplavam Jesus erguido entre o céu e a terra para a salvação do mundo. É impossível não pensar nos olhares que diariamente olham para o crucifixo e agradecem ao Pai por tamanho gesto de amor que nos levou à salvação.

Não podemos deixar de falar do olhar do Cristo, que do Alto da Cruz, no Calvário, pousou sobre todos e cada um dos presentes, um olhar que naquele momento abraçou toda a humanidade e continua hoje a olhar-nos, no desejo de cruzar o seu olhar com o nosso olhar, para que a nós seja manifestada a riqueza infinita do seu amor.

O olhar de Jesus é um olhar rico que assume a vida no concreto de suas manifestações, e que não pousa em vão sobre aqueles que se voltam para ele na fé e no amor.

Que o olhar do Cristo Jesus nos ajude a caminhar, esperar e perseverar rumo à salvação definitiva.

Sem. Rodolfo Marinho de Sousa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: