Eis que farei coisa nova!

“Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas.

Eis que farei coisa nova, e agora sairá a luz; porventura não a sabereis?

Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo”. (Is 43,18-19)

 A relação entre Deus e Israel foi marcada por amor e ingratidão. Da parte de Deus, o amor; da parte do povo, a ingratidão.

O profeta Isaias, na voz de Deus anuncia um reavivamento do anúncio de libertação: “eis que farei coisa nova”.

Estamos falando de uma salvação que deve ser esperada, pois o profeta estimula o povo a descobrir nos acontecimentos da vida, a intervenção de Deus, que está por realizar algo novo.

É um convite a superar o passado no hoje da graça de Deus.

“Eis que vou realizar uma coisa nova”, trata-se de uma nova criação que Deus faz despontar em nossas vidas.

Nossa vida é contínua, vivemos um dia após o outro, o que fizemos ontem, não podemos refazer hoje.

As dores e os erros antigos não podem ser remediados, a não ser pela cura divina… Para o cristão não existe a expressão: “Há se eu pudesse voltar ao passado…”

Deus quer fazer “obra nova”, ou seja, um novo dia, uma nova oportunidade de acertar e recomeça abrindo o nosso coração à cura, pois o dono dos nossos dias é Deus e Ele auxilia nossa caminhada rumo à eternidade.

O Senhor nos diz: esqueça as coisas antigas e lançai olhar sobre a Obra Nova – Ele faz novas todas as coisas! (Cf. Ap 21,5; Is 48,6).

Vivemos um tempo de renovação no Espírito Santo; Ele é derramado em nós e na Igreja, onde há dons, alegria e poder de Deus, as dores são curadas e as feridas cicatrizadas.

Um tempo em que devemos trazer a memória o que nos dá a esperança, e não um passado que nos feriu, acusou e nos causou dores.

A base desta nova criação é a confiança em Deus, o esperar em Deus, a confiança em sua fidelidade, e assim não remoer as feridas do passado, mas, viver no hoje da nossa história a graça e a misericórdia de Deus, que em nós, por meio do Cristo renova sua obra e salvação.

Alegria, pois, coisas novas estão para acontecer em nossas vidas, é preciso deixar para trás o que passou, deixar de viver o ontem, para se enxergar e viver o novo de Deus hoje.

Lamentar o passado impede que o renovo de Deus seja eficaz em nossa vida…

Por vezes carregamos o passado como uma mala sem alça ou um grande baú pesado… Temos coragem de abrir o baú? O que dele podemos e devemos jogar fora?

O ontem se foi, hoje somente a graça de Deus: “Este é o dia que o Senhor nos fez!”

É preciso mudar, sair do nosso conforto – não gostamos disso e por isso ficamos indiferentes, cegos e surdos.

O que você vai fazer com o ontem?

Solte o ontem. Ele serve somente para lições, para que não erremos amanhã. Solte o passado, viva o hoje de Deus. Cada manhã é um tempo novo e você, eu, nós, fomos chamados para algo novo em nossas vidas.

É tempo de ressurreição, de restauração, de renovação! O Espírito de Deus move tudo, coloca as coisas no lugar, reaviva o vale de ossos secos, abre vias no deserto, faz correr rios no deserto, tudo isso porque Ele não vive e nem age em função do ontem, mas em função do hoje de Deus!

Sem. Rodolfo Marinho de Sousa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: