Reunião do TLC

Para você que já teve a experiência maravilhosa de cursar o retiro do TLC, te convidamos a participar da reunião neste domingo, às 15hs na Comunidade de Santa Emília.É um encontro em preparação ao nosso 15ºretiro.

Além de contarmos com as orações de vocês,pedimos a contribuição de 1kg de alimento em prol ao mesmo.

No encontro,levem a Bíblia,e se você tem o costume de escrever, é interessante levar o caderno e a caneta.

Se você,caro leitor,ainda não cursou,tem idade acima de 17 e tem vontade de viver essa grande experiência, é só procurar os coordenadores do movimento( Claudinho,Mário,Marta,Neno,Bruno José,Diego Pedro, entre outros).A ficha está no valor de R$50,00,e pode ser retirada com o sinal de R$25,00;o retiro será realizado no dias 20,21 e 22 de Abril.

Qualquer dúvida,como dito,só procurar os coordenadores.

Aos que já cursaram,contamos com a presença de todos vocês!

Que Jesus cuide de cada um de nós!

Equipe PasCom

Grupo de Jovens

Grupo de Jovens Resgate convida vocês para participarem do encontro do dia 03/03 âs 19hs na Comunidade Santa Emília.

Preparados para dizer “Tudo Posso?”

Palavra: Colossenses 3, 1-4

“Tudo posso n’Aquele que me fortalece”. Não é uma frase por acaso, nasceu de um contexto. Aquilo que não cai pela força do tempo é porque está fincado no chão com raízes profundas. “Tudo posso n’Aquele que me fortalece” é uma frase bonita, todos nós teríamos o direito de dizer, mas para que ela aconteça dentro de nós ela precisa ter bastidores, o tempo de preparo.

Por que a Igreja nos pede uma hora de jejum antes da comunhão? Para que nosso corpo se prepare para receber Jesus. O tempo de preparo é importante para o crescimento de uma pessoa. A destruição do ser humano começa quando colocamos soldados para trabalharem contrário daquilo que nos salva. Deus não tem outro desejo para a humanidade a não ser salvá-la, para que possam dizer: “Tudo posso n’Aquele que me fortalece”.

Não existe possibilidade de ser grande como homem de fé, se não soubermos viver o tempo da espera. O meu “tudo posso” está em conexão com minha atitude, eu acolho para minha carne o desejo de Deus para minha vida.

As forças que lhe enfraquecem, batem à sua porta e são sedutoras. Para estar em Deus é preciso viver o exercício da vontade, e a graça de Deus fortalece a nossa vontade para que possamos dizer “não” ou “sim”.

Não há um ser humano “grande” sem preparo. Chega dessa ilusão de acharmos que chegaremos a algum lugar sem luta. O vício nos humilha, vimos no carnaval uma juventude bonita, mas humilhada. Homens e mulheres jogados pelo chão como se fossem animais, e retirar uma pessoa dessa situação é difícil, mas muitas comunidades, como Bethânia, fazem esse trabalho, mas os traficantes só pensam em ganhar seu dinheiro, ele não está interessado que seu filho seja capaz de dizer não.

Nós nos esquecemos que devemos nos preparar para ser pai, mãe, ter uma boa família, assim como padre se prepara para ser um bom padre. Quando nós temos uma sociedade despreparada o resultado será catastrófico.

“Tudo posso n’Aquele que me fortalece”, essa frase tem que ter o sacrifício nosso de cada dia. Às vezes acho que estamos amortecidos, as coisas ruins estão acontecendo e não fazemos nada. Não podemos fazer nada se Deus estiver fora de nossa vida

Não adianta nada você oferecer a regra para quem não quer obedecer, se antes, você não oferece amor. Se o vício nos escraviza precisamos propor o que nos liberta. Quando você descobre que Jesus lhe ensina coisas boas, que não tem nada melhor nessa vida do que saber que Ele te ama e lhe quer bem, você se sente bem.

“Se, portanto, ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. Afeiçoai-vos às coisas lá de cima, e não às da terra. Porque estais mortos e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, vossa vida, aparecer, então também vós aparecereis com ele na glória” (Colossenses 3, 1-4).

Quando queremos alguma coisa, nós lutamos. O vício só vai embora, quando queremos ser libertos de verdade. Quer livrar-se da depressão? Queira de verdade, com todos os sacrifícios que te será exigido para se libertar.

Nós muitas vezes queremos um cristianismo light, uma vida light. Não queremos sacrifício, eu tenho medo da religião que nos acomoda. O nosso sacrifício de quaresma tem que estar ligado a algo em nós que precisa de mudança, você sabe aquilo que te aprisiona e não te deixa ir para o céu.

Eu quero alcançar a libertação que eu tenho direito. Ninguém pode lhe tratar como lixo, por isso você tem que ser seletivo daquilo que entra em seu coração.

Onde seus pés estão presos? O que lhe impede de dizer “tudo posso”? Está faltando preparo? Peça a Deus que venha lhe fortalecer para iniciar esse tempo de preparo em sua vida. As vezes, só podemos dizer “tudo posso” se alguém segurar a nossa mão.

Padre Fábio de Melo

Quaresma e Campanha da Fraternidade 2012

Na Quaresma (vai da quarta-feira de cinzas até a quinta-feira Santa, antes do anoitecer), Deus nos convida a uma profunda preparação para a grande festa da Páscoa, através de penitência,jejum ,caridade e oração.

Viver a quaresma é reconhecer a presença de Deus em nossa caminhada. É uma boa oportunidade para nos preparamos bem para a festa mais importante da Igreja Católica, fazendo penitência, revisão de vida e renúncias em favor de um bem maior.

Que você caro leitor, tenha em mente certamente a sua penitência e deixe-a com você, pense quais lados ela irá de ajudar depois, para não ser algo vago na sua vida pelos 40 dias.

A campanha da fraternidade é um esforço de vida de toda a nossa igreja para viver a quaresma em sua dimensão comunitária e social. A igreja nos faz abrir os olhos para situações sociais que precisam de atenção, cuidado e conversão. E tem sido um grande instrumento de que nos ajuda a vivenciar mais o espírito quaresmal no sentido comunitário-social. A primeira campanha foi realizada no de 1964.
Nesse ano de 2012, a campanha leva como tema “Fraternidade e Saúde pública”, e como lema “Que a saúde se difunda sobre a terra (Eclo 38,8)”.E deseja assim sensibilizar a todos sobre a dura realidade de irmãos e irmãs que não tem acesso à assistência de saúde pública condizente com as suas necessidades e dignidade.É uma realidade que clama por ações transformadoras. A Igreja, nessa Quaresma, à luz da Palavra de Deus, deseja iluminar a dura realidade da saúde pública e levar os discípulos missionários a ser consolo na doença, na dor, no sofrimento, na morte. Levá-los, ao mesmo tempo, a exigir que os pobres tenham um atendimento digno em relação à saúde. O Sistema Único de Saúde – SUS -, inspirado em belos princípios como o da universalidade, cuja proposta é atender a todos, indiscriminadamente, deveria ser modelo para o mundo. No entanto, ele ainda não conseguiu ser implantado em sua totalidade e ainda não atende com satisfação, sobretudo os mais necessitados desses serviços. Entendendo ser um anseio da população, especialmente da mais carente, um atendimento de saúde digno e de qualidade, a Campanha da Fraternidade 2012 aborda o tema da saúde, conforme os objetivos a seguir propostos.

Que com essa Campanha, nós possamos Refletir a realidade da saúde no Brasil, em vista de uma vida saudável, mobilizando o espírito fraterno e comunitário das pessoas, na atenção aos enfermos e na busca por melhoria no sistema público de saúde.

Lembretes da Semana

– Missa de quarta-feira de cinzas (22) em Santa Emilia ás 20h.

– Missa da familia domingo (26) no Bom Jesus ás 9h.

– Fichas para o 15º TLC da Paróquia de Todos os Santos, disponivel com os coordenadores nas missas no valor total de R$50,00

– Grupo de Jovens Resgate todos os sabados ás 19h em Santa Emilia.

– Ensaios para Paixão de Cristo todos os domingos ás 14hr na comunidade Sta Emília.

 

A misericórdia: Cura para o nosso pecado…

1. Há uma realidade que nos cerca, que nos acompanha dia após dia em nossas vidas: Somos Pecadores! Somos chamados a assumir essa realidade, para que se revele sobre nós a face misericordiosa de Deus. Se não temos consciência da nossa situação em relação ao pecado, dificilmente a misericórdia de Deus vai agir e estar presente em nossas vidas.

O pecado é aquela mancha original com a qual todos nós nascemos, por conta da corrupção que entrou no mundo por meio de nossos primeiros pais, Adão e Eva. Ele está impregnado em nós, faz parte da história do homem como individuo e como ser social. E por isso, infelizmente não há opção que nos leve a pecar ou não.

No entanto, podemos escolher, e assim procurar viver em meio a nossa luta diária com aquilo que não é bom em nós, se queremos trilhar uma vida em santidade e temor a Deus, ou trilhar uma vida sem separar nela um lugar privilegiado para Deus. A vida da santidade e do temor é o caminho de Deus; a outra “face” desta vida, é o caminho que nós trilhamos como bem entendemos, fugindo assim de todo e qualquer compromisso com a santidade e a perfeição que o próprio Deus nos oferece, portanto, é o caminho do pecado.

2. Pecamos, isto é fato! Porém, temos o consolo do próprio Deus, que em sua Misericórdia infinita, não aponta o nosso pecado, a ponto de nos julgar, mas, se preocupa com o nosso coração, e com a nossa vontade de recomeçar, de voltar atrás. Trata-se daquela velha sempre nova novidade: Deus odeia o pecado, mas, ama o pecador! E assim nos leva a ter uma experiência profunda em sua Misericórdia… É a experiência do “cair”, “levantar-se” e “imergir” no Amor de Deus: O RECOMEÇO.

Muitas vezes nos achamos no fundo do poço, no lamaçal; nos sentimos a “laranja podre” da cesta por conta do nosso pecado; no entanto, Deus se levanta de nós e nos ergue, nos dá o seu perdão, se assim nós o quisermos, levando-nos a ter experiência intima de amor com Ele e a fazer também uma série de propósitos de mudança de vida e de não voltar a pecar… Porém, mais na frente caímos de novo, erramos de novo, voltamos ao fundo do poço e Deus mais uma vez vem em nosso favor e nos tira desta situação. Se mil vezes nós cairmos, mil vezes Deus nos levantará! E porque? Porque Ele nos ama!

Por esta divina razão, somos chamados a viver no temor, certos de que Deus não nos abandona e nem se esquece de nós: “Como um pai tem piedade de seu filho, assim o Senhor tem piedade dos que o temem. Porque ele sabe de que somos feitos, lembra-se de que somos pó” (Sl 102,13-14).

3. Deus é Misericórdia! O nosso Salvador Jesus nos revela esta face de Deus por meio do Evangelho: Um Deus de Cura e de Perdão; Um Deus que cura os nossos males físicos e espirituais; Um Deus que traz Salvação para quem está perdido por causa do pecado; Um Deus que nos ama a tal ponto de entregar seu Filho Único para morrer numa Cruz, a fim de nos resgatar, de nos dar a salvação e de perdoar os nossos pecados; Um Deus que nos ensina a lição do perdão e da Misericórdia!

4. “Só Deus pode perdoar os pecados!” (Cf. Mc 2, 7). Esta frase contesta Jesus quando ele cura o paralítico (Cf. Mc 2,1-12). Pois bem, de fato, só Deus tem poder para perdoar os pecados do homem, no entanto, Jesus na qualidade de Filho de Deus, e portanto, na qualidade do próprio Deus que o é, cura o paralítico, provando assim a sua divindade em primeiro lugar e no mesmo episódio vai nos ensinar a lição da Misericórdia!

O que Jesus fez ali foi mais que um sinal ou um milagre, foi uma “nova criação” literalmente na vida daquele homem. É assim que Deus agiu e continua agindo: Ele esquece os pecados e cura… Esta é a nova criação que nasce de um Deus que perdoa os pecados, cancela-os e os lança “para trás de si”: “Sou eu mesmo, que cancelo tuas culpas por minha causa e já não me lembrarei de teus pecados.” (Is 43,25).

Mais uma vez afirmamos: Deus não se importa com o pecado, mas, com a vontade do pecador em acertar o seu erro!

5. Neste ponto, podemos desviar brevemente a nossa reflexão para o Sacramento da Penitência. Hoje, mais do que nunca muitos dizem por ai, que só Deus pode perdoar os pecados, e usam deste artifício para repudiar a confissão, preferindo confessar-se diretamente com Deus.

Deus ouve? Certamente! Mas, não tem sentido algum “confessar-se diretamente com Deus”, sendo que Ele mesmo através do seu Filho e nosso Salvador Jesus Cristo deixou para nós tal sacramento. Além do que,em toda Históriada Humanidade Deus sempre se manifestou por meio de alguém e nunca diretamente…

Somente Deus perdoa os pecados, isto é certo! E é o que acontece no Sacramento da Penitência: O Sacerdote empresta seus ouvidos e suas mãos para que Deus por meio da oração da Igreja conceda o perdão dos pecados e o retorno à graça. Não é o padre que perdoa, mas, o Autor do Perdão: O próprio Deus!

6. Talvez seja por causa desta consciência de que se confessando diretamente com Deus o problema está resolvido, que o homem de hoje perdeu a consciência e o sentido do pecado. Eu peco aqui e ali eu peço perdão a Deus. E tem mais: muitos acham que certos atos e atitudes são “normais” nos dias de hoje e por isso, aquele ou este determinado ato não necessita de Deus e muito menos de seu perdão e misericórdia.

Hoje em dia, na concepção atual, tudo é permitido e nada é pecado… O que leva as nossas opções fundamentais de vida, os nossos conceitos morais e cristãos a perderem seu valor; a naufragarem no “não pega nada” desta onda que tem tomado às consciências de que “Pecar é normal!”.

É normal tirar a vida de alguém, porque está atrapalhando o meu caminho; é normal realizar um aborto, porque este “ser” vai atrasar a minha vida; é normal usar drogas porque assim eu fujo da realidade, e me escondo em um mundo só meu; é normal “atacar” a vida do irmão com palavras e gestos porque ele fez a mesma coisa contra mim; é normal viver uma sexualidade desregrada porque todo mundo vive… E por ai vai…

O pecado tornou-se “normal”, e ainda “coisa da moda”, todo mundo segue, faz, copia; por isso: “Confessa-lo para que, se ele não tem mais dimensão de “pecado” em minha vida?”

7.Jesus nos marcou com o seu selo e nos adiantou como sinal o Espírito derramado em nossos corações” (Cf. II Cor 1, 22). Ele nos escolheu, nos separou, nos marcou para que pertencêssemos a Ele e não ao pecado, e quando neste cairmos, nós podemos dizer como o salmista: “Curai-me Senhor, pois pequei contra vós!” e assim, recomeçar! Mas, infelizmente dificilmente se ouve isto, pois o homem do século XXI prefere permanecer doente ao ser curado.

O pecado nos deixa paralíticos! Não nos permite movimentar na graça de Deus! Por isso é necessário o perdão, o arrependimento, a confissão, a vontade de acertar e recomeçar, para que possamos como “novas criaturas” andar na graça de Deus! Não tem outro caminho, nem outro modo, mas a escolha permanece sempre nossa: Quero eu ser paralítico diante de Deus por conta da minha opção pelo pecado, ou quero me movimentar livremente em sua graça?

8. Que possamos confiar no Senhor eem sua Misericórdia, exultar de alegria pela salvação que Ele nos trouxe, cantar a Ele cantos de gratidão pelo bem que Ele nos faz (Cf. Sl 12,6), e assim procurando o que é reto, realizar a sua vontade em nossas palavras e ações.

Sem. Rodolfo Marinho de Sousa

Noite da Pizza – Grupo de Jovens Resgate

Encontro ás 19hrs na Comunidade de Santa Emilia para seguir para pizzaria próxima a paróquia! O Grupo de Jovens Resgate conta com sua participação…..

Missa- Pastoral Familiar

Inscrições – Catecumenato

Catecúmenos como são chamados: Pessoas acima de 14 anos e que não tem nenhum sacramento, neste caso, a catequese visa preparar a pessoa para receber o batismo, crisma e primeira eucaristia  que acontece na noite do sábado Santo (vigília Pascal).

Também, poderão participar da catequese quem já recebeu o batismo e a crisma, porém não recebeu ainda a primeira eucaristia.

 

Inscrições p/ 2012 –Inicio: 04/02 Enceramento: 03/03 na secretaria da Paróquia.

 

Inicio da catequese: 10/03 de 2012

Horário: 18:00 às 20:00hs  aos sábados na Comunidade Stª Emília

A programação da catequese, segue as orientações da Diocese e sempre acontece durante as Santas Missas no decorrer do ano.

Ouve hoje a voz de Deus: Abra-te!

“E ele, tornando a sair dos termos de Tiro e de Sidom, foi até ao mar da Galiléia, pelos confins de Decápolis.

E trouxeram-lhe um surdo, que falava dificilmente; e rogaram-lhe que pusesse a mão sobre ele.

E, tirando-o à parte, de entre a multidão, pôs-lhe os dedos nos ouvidos; e, cuspindo, tocou-lhe na língua.

E, levantando os olhos ao céu, suspirou, e disse: effatha.; isto é, Abra-te.

E logo se abriram os seus ouvidos, e a prisão da língua se desfez, e falava perfeitamente.

E ordenou-lhes que a ninguém o dissessem; mas, quanto mais lhos proibia, tanto mais o divulgavam.

E, admirando-se sobremaneira, diziam: Tudo faz bem; faz ouvir os surdos e talar os mudos. “
Marcos 7,31-37

Observando este evangelho, quantos de nós precisamos ouvir a voz de Deus? Aliás, reconhecer essa voz.

A nossa deficiência em ouvir a voz de Deus não é física, caros irmãos, basta fazer uma observação nas próprias atitudes. O que te impede hoje?A surdez que nos afasta de Deus é a desobediência. Quando a nossa vida, as nossas atitudes não reagem o nosso coração não se deixa levar a Deus.

Com que freqüência você tem escutado a voz de Deus?Quase nada?Bastante?De vez em quando?

Deus, por muitas vezes, grita em nossa consciência, no nosso coração e ficamos inertes.

O Senhor quer te dizer hoje, a mesma coisa que diz no evangelho: ABRA-TE. Abra o seu coração e se deixe levar pela voz de Deus. Reaja. Deus grita, nos dizendo que estamos caminhando para longe, nos ajuda e não reagimos.
É por isso, que venho aqui compartilhar esse evangelho, abra seu coração. Sabemos que o nosso coração tem a maçaneta para o lado de dentro. Ele vai entrar certamente se você abrir. Faço o convite mais uma vez: ABRA-TE!

Viva essa experiência de se colocar diante da presença de Deus com docilidade. Faça hoje a experiência de declarar “Hoje, eu quero ouvir a Tua voz Senhor, quero ser dócil a Sua vontade e renunciar as minhas, quero renunciar todas as contrariedades à Sua voz”

Abra-te!

Essa palavra é como um véu caindo sobre nós, se você foi até hoje foi resistente, ele vem dizer: Abra-te.Uma mensagem simples,carregada de tanto amor :”Abra o teu coração pra mim,abre os teus ouvidos pra mim,não se deixe levar pelas revoltas,escutai hoje a minha voz”

Abra-te para a capacidade de perdoar todos com amor. Abra-te para a capacidade de ouvir a voz de Deus. Abra-te para ter compromisso nos teus serviços. Abra-te para a experiência do novo de cada dia!

 

Para finalizar, aconselho que você possa pedir a presença do Espírito Santo todos os dias. Pois é ele quem faz o effatha. dentro de nós. É o espírito Santo que vai realizar o pentecostes. Que você possa permitir essa entrada.