Comunicado de férias

Comunicamos que a Pastoral da Comunicação estará em recesso neste período de férias. Desejamos a todos um excelente 2012 com Deus! Breve retornamos com as mensagens, liturgia e informações para os paroquianos da Paróquia de Todos os Santos.

 

Agenda da Semana – Missas de Fim de Ano

 

31/12 – Comunidade Senhor Bom Jesus ás 20hs00

 

01/01/12 – Comunidade Matriz Santa Emilia ás 18hs00

 

” Porque um menino nos Nasceu, um filho nos foi dado, Ele recebeu o poder sobre seus ombros, e lhe foi dado este nome: Conselheiro-maravilhoso, Deus-forte, o Pai -Eterno, Principe-da-Paz.” (Isaias 9 -5).


Lembrete

Lembramos que hoje ás 20:00 na Comunidade de Santa Emilia terá a Missa de Natal. Participem da Santa Missa com toda sua familia.

Agradecimento a Paróquia Todos os Santos

Como eu já havia manifestado o meu desejo era de que este momento fosse de celebração em ação de graças e não de despedidas, pois nunca é fácil despedir-se de pessoas que amamos ou aprendemos a amar.

Agradeço a Deus, Senhor da minha vida e história, dono da minha vocação que um dia me chamou pelo nome, que me ama incondicionalmente e que um dia me apresentou o Senhor Jesus a quem eu decidi seguir consagrando a minha vida.

Agradeço a Deus estes três abençoados anos que vivi nesta Paróquia de Todos os Santos. Posso dizer com toda segurança que aqui eu fui muito feliz e abençoado. Aqui, diante de deus e da Igreja pude crescer em graça e santidade, como pessoa e como vocacionado ao sacerdócio, cresci espiritualmente e amadureci na pregação da Palavra de Deus. Enfim, cresci em um MINISTÉRIO que eu acredito que já seja sacerdotal e, que em breve, no tempo de Deus, se confirmará, não por meus méritos, mas, para a edificação do Reino de Deus através das ordenações diaconal e sacerdotal.

Agradeço ao Pe. Esmeraldo pela acolhida, carinho, confiança e liberdade que me deu neste tempo. Obrigado por acreditar em mim e em minha vocação. Deus o abençoe ricamente em seu ministério.

Aos meus pais, gratidão sempre! Obrigado por um dia dizerem SIM a Deus. É graças ao sim de vocês que um dia eu pude dar sim a Deus e chegar onde eu cheguei; e eu creio que irei além do que podemos imaginar. Amo vocês demais!

As pastorais e movimentos que acompanhei neste tempo: Juventude, TLC, Acólitos – Coroinhas – Marianinhas, RCC, Música, Catequese, Crisma, Liturgia, PASCOM (a mais nova semente da Paróquia)… Um carinho especial a Pastoral da Família e ao ECC, onde eu encontrei  verdadeiros pais e mães neste tempo, e às demais pastorais e movimentos, meu muito obrigado! Mais do que amigos, nos tornamos irmãos! Agradeço a Deus por cada Missa, Celebração, encontro, reunião, formação, retiro, momentos especiais, a amizade construída e as marcas que cada um deixou em minha vida. Espero em Deus que estejamos sempre unidos na fé, na amizade e no Espírito Santo!

Tenho consciência, que diante do meu gênio e temperamento fortes, por vezes pode ter sido difícil conviver comigo, por isso peço perdão se falhei ou não correspondi o anseio da comunidade; sou humano, imperfeito… ainda preciso crescer, mudar muitos aspectos… Por isso peço perdão, ao mesmo tempo que peço que rezem pela minha conversão.

Humanamente falando, estou triste em deixar a Paróquia de Todos os Santos, pois aqui me sinto em casa, me sinto seguro. Aqui Deus confirmou a minha vocação e me ajudou a resgatar muitos valores e a conhecer muitos outros. Sinto em ter que deixar esta casa que amo tanto, mas, a deixo feliz, pois já posso ver alguns dos frutos das sementes que plantei, e sei que a seu tempo muitos outros frutos serão colhidos…

Deixo esta casa com a certeza de que dei o meu melhor, de que fiz tudo que estava ao meu alcance para que Jesus fosse mais conhecido, amado e adorado. Tenho consciência de que diante de Deus e de cada um de vocês meus irmãos, fui justo, honesto e íntegro e que visei realizar sempre a vontade de Deus e nada mais além do que isto!

Hoje encerra-se um ciclo muito bonito da minha vida, outro iniciará em uma nova realidade, em uma nova paróquia (Santo Antônio), com novos desafios… Não vou esconder: estou com medo e gostaria de não ir, mas sei que é preciso ir além, seguir a voz do meu Senhor, realizar a sua vontade. Por isso peço que rezem por mim, para que eu permaneça fiel ao chamado de Deus e entenda a cada dia que a mim basta somente a fidelidade de Deus, e tenha sempre a certeza de que quando Ele age, ninguém pode impedir.

O meu desejo é realizar a vontade de Deus, como Maria eu afirmo: “Eis aqui o servo do Senhor, faça-se em mim segundo a tua Palavra”. Para que isto aconteça, conto com a oração e a amizade de cada um de vocês.

Obrigado por fazerem parte da minha vida e da minha história. Hoje, com muito orgulho eu posso dizer: A Paróquia de Todos os Santos é minha casa, minha família!

Deus abençoe ricamente a todos!

Sem. Rodolfo Marinho de Sousa,

Embu, 18 de Dezembro de 2011 – 4º. Domingo do Advento de NSJC.

Agenda da Semana – Missas de Natal

24/12 – Comunidade Matriz Santa Emília ás 20hs00
25/12 – Comunidade Senhor Bom Jesus ás 18hs00

” Porque um menino nos Nasceu, um filho nos foi dado, Ele recebeu o poder sobre seus ombros, e lhe foi dado este nome: Conselheiro-maravilhoso, Deus-forte, o Pai -Eterno, Principe-da-Paz.” (Isaías 9 -5).

Agradecimento

Olá Pessoal!

Ontem foi a missa em ação de graças ao Seminarista Rodolfo.Onde ele recebeu homenagem da juventude e de toda a paróquia pelos seus três anos ativos.Todos nós agradecemos imensamente a você.Que Deus o abençoe ricamente nesse novo ciclo que começa .Bençãos sobre você sejam derramadas sempre.Mas é assim mesmo,temos que rasgar as nossas vontades e viver as do Pai.

Agradecemos em primeiro lugar sempre a Deus pela sua vocação.Aqui sempre será a sua casa,esperamos obviamente que nos visite.
Tudo o que tínhamos para falar,demonstrar e chorar já te entregamos.Só queríamos deixar registrado aqui o carinho que nós da PasCom e da Paróquia tem por você aqui no nosso espacinho!

Como você mesmo diz “Aprendi com o tempo que a arte de perseverar consiste em saber que Deus está no controle de todas as coisas…” e que “Deus agindo,quem impedirá?”

Um forte abraço.

Pastoral da Comunicação

Santa Cristiana

A vida de Santa Cristiana é um grande testemunho de que nada é coincidência, mas tudo é providência. Os Georgianos consideram-na o instrumento providencial da sua conversão.

Ela era uma escrava que vivia na Grécia nos princípios do século IV. Teria sido levada cativa para essa terra por guerreiros vitoriosos ou teria lá procurado voluntariamente asilo, fugindo da perseguição que se desencadeara na sua pátria? Ninguém sabia qual era sua verdadeira origem; só a conheciam pelo nome de Cristiana ou Nina (cristã). Era humilde e caridosa e fazia-se estimar.

Quando alguma criança caía doente nessas regiões, a mãe levava-a de porta em porta, a fim de consultar as vizinhas sobre os melhores remédios a aplicar. Um dia, foi ter com ela uma pobre mulher, levando nos braços um menino moribundo. Ao vê-lo, a santa, cuja memória a Igreja celebra hoje, disse: “Eu não posso fazer nada, mas Deus Todo-Poderoso pode restituir-lhe a saúde, se for essa a Sua vontade”. Deitou o moribundo no seu próprio catre, cobriu-o com o seu cilício, orou a Deus em nome de Cristo e, a seguir, restituiu à mãe o filho curado.

A fama desse milagre chegou aos ouvidos da rainha da Geórgia, que estava prestes a morrer de uma doença desconhecida. Pediu ela que lhe chamassem Nina, mas esta, cuja inocência já tinha corrido muitos perigos, respondeu: “O meu lugar não é em palácio”. Foi então a rainha ter com a escrava e recuperou a saúde. Tanto ela como o rei Mirian quiseram recompensá-la com ricos presentes, mas Cristiana os recusou dizendo: “A única coisa que me faria feliz seria ver-vos abraçar a religião cristã”. Mirian levou muito tempo a tomar essa decisão, mas um dia, correndo grave perigo numa caçada às feras, prometeu que, se escapasse ileso, se tornaria cristão. Sabe-se efetivamente que, cerca do ano de 325, ele pediu a Constantino que lhe enviasse missionários. O Imperador enviou-lhe o Bispo Pedro e o Sacerdote Jacob, que batizaram “todos os habitantes da sua capital”, lançando assim os fundamentos do Cristianismo nesse país.

Santa Cristiana, rogai por nós!

Agenda da Semana

17/12(sábado) não haverá Grupo de Jovens. Retorno das atividades em 14/01 ás 19hrs.

17/12 (sábado) ás 19hrs em Santa Emilia acontecerá a confraternização paroquial. Todos estão convidados, por gentileza, trazer um prato doce ou salgado para partilha.

18/12 (domingo) ás ás 9hrs acontecerá na Associação do Jardim Emilio Carlos Missa com o Bispo Emerito Dom Emilio Pignoli e Padres da região. Endereço: Rua Rudge Ramos, 545, Jardim Emilio Carlos

18/12 (domingo) ás 15hrs Bingo na Comunidade do Senhor Bom Jesus. Participem!

18/12 (domingo) Santa Missa ás 18hrs em Santa Emilia.

Santa Luzia

O nome de Santa Luzia deriva do latim e significa: Portadora da luz. Ela é invocada pelos fiéis como a protetora dos olhos, que são a “janela da alma”, canal de luz.

Ela nasceu em Siracusa (Itália) no fim do śeculo III. Conta-se que pertencia a uma família italiana e rica, que lhe deu ótima formação cristã, a ponto de ter feito um voto de viver a virgindade perpétua. Com a morte do pai, Luzia soube que sua mãe, chamada Eutícia, a queria casada com um jovem de distinta família, porém, pagão.

Ao pedir um tempo para o discernimento e tendo a mãe gravemente enferma, Santa Luzia inspiradamente propôs à mãe que fossem em romaria ao túmulo da mártir Santa Águeda, em Catânia, e que a cura da grave doença seria a confirmação do “não” para o casamento. Milagrosamente, foi o que ocorreu logo com a chegada das romeiras e, assim, Santa Luzia voltou para Siracusa com a certeza da vontade de Deus quanto à virgindade e quanto aos sofrimentos pelos quais passaria, assim como Santa Águeda.

Santa Luzia vendeu tudo, deu aos pobres, e logo foi acusada pelo jovem que a queria como esposa. Não querendo oferecer sacrifício aos falsos deuses nem quebrar o seu santo voto, ela teve que enfrentar as autoridades perseguidoras. Quis o prefeito da cidade, Pascásio, levar à desonra a virgem cristã, mas não houve força humana que a pudesse arrastar. Firme como um monte de granito, várias juntas de bois não foram capazes de a levar (Santa Luzia é muitas vezes representada com os sobreditos bois). As chamas do fogo também se mostravam impotentes diante dela, até que por fim a espada acabou com vida tão preciosa. A decapitação de Santa Luzia se deu no ano de 303.

Conta-se que antes de sua morte teriam arrancado os seus olhos, fato ou não, Santa Luzia é reconhecida pela vida que levou Jesus – Luz do Mundo – até as últimas consequências, pois assim testemunhou diante dos acusadores: “Adoro a um só Deus verdadeiro, e a Ele prometi amor e fidelidade”.

Santa Luzia, rogai por nós!

Nossa Senhora de Guadalupe – Padroeira do T.L.C. e da América Latina

Em 1531, a Virgem Maria apareceu a um índio que se preparava para o batismo, na colina de Tepeyac, perto da cidade do México. O nome do índio era Juan Diego.

Durante a aparição, N. Senhora lhe pediu que fosse ao Bispo pedir a construção de uma igreja, dedicada a ela naquela colina. O Bispo porém, não deu a devida atenção as palavras de Juan Diego, a fim de verificar se era mesmo verdade o que ele dissera. Mais uma vez N. Senhora apareceu ao índio renovando seu pedido. Desta vez Juan Diego foi ao Bispo D. João de Zumárraga suplicar, entre lágrimas, a construção da igreja para N. Senhora. O Bispo então pediu um sinal a N. Senhora, a fim de que pudesse ter certeza de que esta ordem vinha realmente da Mãe de Jesus.
Um certo dia, enquanto Juan Diego se dirigia à cidade para pedir a Unção dos enfermos a seu tio, que estava muito doente, N. Senhora lhe apareceu pela terceira vez, consolando-o com a notícia de que seu tio já estava curado, e colocou no manto indígena de Juan, lindas rosas desabrochadas, apesar delas não florirem naquela região, além de estarem em pleno inverno. Disse-lhe então : Escute meu filho, não há nada o que temer. Não fique preocupado nem assustado; não tema esta doença e nem qualquer aborrecimento ou aflição. Não estou eu aqui a seu lado ? Eu sou a mãe das dádivas. Não escolhi você para mim e o tomei para mim? Filho querido, essas rosas são o sinal que você vai levar ao Bispo. Diga-lhe em meu nome que, nessas rosas, ele verá minha vontade e a cumprirá. Você é meu embaixador e merece a minha confiança”. Chegando a casa do Bispo, o índio Juan fez o que N. Senhora mandara. Abriu seu mando na presença do Bispo e das outras pessoas presentes, mas, além das rosas, surgiu no mando de Juan a imagem de N. Senhora, que ainda hoje se encontra no santuário de Guadalupe, na cidade do México.

Todos se admiraram do milagre, e ajoelharam-se para orar e louvar a Deus. D. João de Zumárraga mandou construir a igreja na colina de Tepeyace e deu à esta imagem o título de Santa Maria de Guadalupe. Ainda hoje é um dos santuários mais procurados no mundo pelos católicos, que vão a casa de Deus experimentar a doce acolhida da Mãe de Jesus e nossa Mãe. O Papa João Paulo II, deu a N. S. de Guadalupe um novo título: “Estrela da Primeira e da Nova evangelização.”

Tornou-se a padroeira do TLC por causa da devoção do padre Haroldo. Em suas palavras:

Eu nasci no Texas e lá há muitos mexicanos. Quando fui convertido, passei a amar a todos indistintamente. Me aproximei mais deste povo que tem uma grande devoção a ela e com isso ganhei essa devoção forte e bela. A foto dela é  algo que podemos ver e que não tem explicação humana, vem dos céus de Deus.